fbpx Skip to main content

Colágeno: a proteína plural – e Vital!

O colágeno é a principal proteína presente nos tecidos conjuntivos, corresponde a aproximadamente 30% de todo o conteúdo proteico do corpo humano e, por possuir alta elasticidade, é considerada a proteína funcional mais importante para a saúde. Em essência, o colágeno é o componente que garante coesão, elasticidade e regeneração de todos os tecidos conjuntivos, sendo o único capaz de fortalecer a estrutura corporal – o que a torna imprescindível e vital em nosso organismo.

A importância do colágeno

Existem diferentes tipos de colágeno e que atuam em diferentes partes de nosso corpo: desde o sistema coronariano quanto tecidos nervosos e coberturas de órgãos vitais, sendo o Colágeno Tipo I o que mais prevalece.

Contudo, é reconhecido pela ciência a redução de sua produção natural a partir dos 25/30 anos e, dada a sua importância, esta diminuição gradual em nosso organismo nos expõe a danos que podem ser percebidos facilmente – tais como a presença de rugas e linhas de expressão na face, baixa hidratação da pele, fragilidade nos tendões, dores nas articulações, perda de densidade óssea e enfraquecimento muscular.

Por isso, sua suplementação é tão importante, sendo sua reposição indispensável com o passar do tempo.

A suplementação regular de colágeno é um excelente aliado para pessoas que se preocupam com a autoestima e bem-estar, não possuindo contraindicações para adultos em qualquer idade.

Seus benefícios plurais atendem desde aqueles que zelam pela estética – com melhorias significativas para a prevenção do envelhecimento precoce, aumentando a firmeza e elasticidade da pele ao mesmo tempo que reduz rugas e linhas de expressão – quanto aqueles que praticam atividades físicas – por promover a saúde óssea, muscular e das articulações; é também um aliado indispensável para aqueles na melhor idade por reduzir as dores, inflamações e desconfortos causados pelos efeitos da artrite e osteoporose, além de promover a regeneração muscular, aumento da força e massa magra.

No entanto, os benefícios da suplementação do colágeno são muito mais abrangentes e contribuem também para a elasticidade da pele, fortalecimento de unhas, estimulação da produção de ácido hialurônico e até mesmo auxílio no processo de redução de medidas, uma vez que oferece a sensação de saciedade quando consumido antes da principal refeição. Em termos gerais, um colágeno de excelente qualidade é capaz de elevar a autoestima, oferecer mais mobilidade e qualidade de vida.

Entendendo as diferenças…

 

 

Todos os benefícios acima citados são características inerentes à suplementação desta proteína plural – e vital. Porém, existem diferençam significativas entre os tipos de colágenos encontrados no mercado – que vão desde a escolha da matéria prima, condição em que são produzidos, processo pelo qual são submetidos, armazenamento e também aditivos complementares.

Fazendo uma simples analogia, seria o mesmo que comparar um cereal de marca notoriamente reconhecida e outro reconhecido como “Xª linha”: ambos tiveram origem em áreas de cultivo sem a utilização excessiva de agrotóxicos? Sua manipulação, seleção dos melhores grãos e controle de qualidade são padronizados dentro das melhores práticas? O armazenamento se deu em ambiente livre de roedores ou pragas? E o mais impactante: teria sido adicionado ao produto aditivos para dar volume, comprometendo a saúde do consumidor? São perguntas simples, mas de grande relevância. Inclusive, para todos os mercados…

 

Mais informações para você!

Quer saber mais profundamente o que diferencia um colágeno de outro? Ou mesmo porque – talvez – não tenha percebido os benefícios desta proteína vital?

👉 Clique aqui e entenda TUDO!

 

Sol: Vilão ou Mocinho? Conheça os prós e os contras

Afinal, o sol faz bem ou mal para a saúde? Eis uma dúvida que atormenta muitas pessoas e divide profissionais da área de saúde. Sabe-se que, por um lado, a exposição em excesso e inadequada ao sol representa um grande risco à saúde da pele de muitas pessoas, especialmente as mais claras, que podem desenvolver câncer de pele. Por outro, o sol é responsável por 90% da vitamina D presente em nosso organismo. E a falta de vitamina D gera problemas.

vitamina d
A exposição ao sol é responsável por 90% da obtenção de vitamina D

Quanto mais clara for a pele de uma pessoa, maiores são as chances de desenvolver câncer de pele, risco que não isenta pessoas com outros tons de pele. Assim, pessoas com a pele, cabelos e/ou olhos claros precisam se cuidar mais, fazer o uso do protetor solar regularmente e se expor ao sol preferencialmente antes de 9h e após às 15h por tempo limitado. Isso mesmo, se expor ao sol. Essas pessoas ficam divididas entre o risco de desenvolver um câncer de pele e a possibilidade de não ingerir quantidade suficiente de vitamina D. Afinal, o uso do protetor solar, embora seja necessário, impede a entrada desse nutriente no nosso corpo.

vitamina d
O uso de filtro solar previne o câncer de pele

Por desempenhar diversas funções no organismo e ser responsável pela absorção do cálcio, a falta de vitamina d está relacionada a doenças como raquitismo na infância e osteoporose na terceira idade, além de doenças reumáticas (artrite, artrose), doenças cardiovasculares, diabetes, depressão e alguns tipos de câncer.

Peixes como sardinha, cavala e salmão e óleo de fígado de bacalhau são ricos em vitamina D. Como a alimentação é responsável por apenas 10% da absorção desse nutriente pelo organismo, há especialistas em saúde que recomendam a suplementação para que não ocorra a falta de vitamina D. Por isso, consulte seu médico ou nutricionista e verifique qual é a melhor solução para você.