Skip to main content

Queda de Cabelo – O que você precisa saber.

Os cabelos, assim como as unhas e a pele, constituem o nosso cartão de visita e interferem na nossa autoestima. Por isso, a queda de cabelo é um fantasma que assombra a maioria dos homens e mulheres.

A genética, a testosterona, os fatores emocionais e o uso de tintura e química são alguns dos fatores responsáveis pela calvície. Coisas aparentemente inofensivas, como o uso excessivo de elásticos e grampos, também podem contribuir para o enfraquecimento dos fios.

O nascimento e a queda de cabelo fazem parte de um ciclo. Primeiro, os fios crescem, depois repousam e, ao ficarem fracos, caem, dando espaço para novos fios nascerem e iniciando um novo ciclo de crescimento, repouso e queda. Quando há predisposição genética e ação hormonal, o que acontece principalmente entre os homens, os fios não crescem. Conheça os fatores que levam a perda de cabelos e como solucionar esse problema.

A culpa (também) é da genética.

A alopécia androgenética (AAG) é caracterizada pela queda gradual e contínua de cabelo. Os fios de cabelos passam por três fases: crescimento, repouso e queda, dando espaço para novos fios nascerem. Pessoas com predisposição genética e ação hormonal não apresentam o crescimento de novos fios.

queda de cabelo

Homens tendem a sofrer mais com a calvície.

Isso acontece porque a queda de cabelo está ligada à produção de testosterona, hormônio predominantemente masculino e produzido em baixa escala por mulheres. Ao atingir a raiz do cabelo, a testosterona sofre a ação de uma enzima. Por sua vez, esta ativa substâncias que reduzem a velocidade de multiplicação das células da raiz. Consequentemente, o cabelo se torna mais fino e seu crescimento fica mais lento.

Usar rabo de cavalo e coque em excesso é prejudicial.

Prender os cabelos frequentemente com elásticos e grampos pode enfraquecer a raiz, provocando tensões ao puxar o cabelo e fazer força para amarrá-lo. Além de deixar a raiz mais fragilizada, pode fazer com que o fio se parta ao meio.

queda de cabelo

Problemas hormonais e estresse interferem.

Alterações hormonais contribuem para a queda de cabelo. Se as glândulas endócrinas (tireóide, suprarrenal e hipófise) não estiverem funcionando normalmente, o organismo fica desregulado e acaba dificultando a chegada dos nutrientes ao folículo capilar. O estresse, por sua vez, desloca os nutrientes necessários para o desenvolvimento de fios fortes e saudáveis para a geração de energia. Com isso, há perda de vitaminas e minerais e aumento do nível de cortisol no organismo. Esse hormônio desacelera a divisão celular na raiz, aumentando a quantidade de fios perdidos. O estresse também provoca dermatites no couro cabeludo.

queda de cabelo

O momento certo de procurar ajuda profissional.

Normalmente, perdemos cerca de 100 a 150 fios por dia. Se você está notando tufos de cabelos no travesseiro, nas blusas e/ou nos braços, sendo que não está acontecendo a substituição normal dos fios, é hora de procurar tratamento.

Manter uma vida saudável ajuda a evitar a queda de cabelo.

Investir em uma alimentação balanceada, saudável e rica em vitaminas e minerais; levar os cabelos pelo menos três vezes por semana, evitando o couro cabeludo oleoso; enxaguar os cabelos retirando excesso de shampoo e condicionador; prender o cabelo apenas quando estiver seco e evitar o estresse e praticar atividade física com regularidade para melhorar a circulação sanguínea são atitudes que ajudam a combater a queda de cabelos.

Alimentação rica em nutrientes é indispensável.

A ingestão de alimentos ricos em sais minerais como zinco, cobre e manganês, assim como as vitaminas A, Biotina, C e E, ômegas 3 e 6 e aminoácidos, entre outros, são essenciais para a formação e fortificação dos fios capilares. O processo de nutrição, oxigenação e estimulação do aparelho pilo sebáceo auxilia muito o crescimento dos fios. Além disso, é de suma importância manter a hidratação do organismo com bastante água.

O colágeno, assim como as demais proteínas, também é fundamental para promover o crescimento saudável dos cabelos, deixando os novos fios mais fortes, hidratados e brilhantes, bem longe do aspecto quebradiço e sem vida.

Quer saber mais sobre com as vitaminas e minerais em associação com o colágeno podem deixar seus cabelos, pele e unhas mais bonitos? Clique aqui.

 

Agradecemos ao dermatologista Lucas Miranda, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, por contribuir com seus conhecimentos sobre calvície neste blog post.