fbpx Skip to main content

Potencializando os benefícios dos peptídeos de colágeno!

Mesmo com a alta taxa de absorção promovido pelos peptídeos de colágeno, ainda existem fatores ambientais e biológicos para que a suplementação seja realmente eficaz. O tabagismo, alto consumo de açúcar, exposição ao sol sem a devida proteção e poluição tem interferência direta nos resultados. Entretanto, o fator determinante para o alto desempenho da suplementação é a absorção da proteína no nível celular, que somente ocorre com eficácia quando associado a vitaminas e minerais específicos para a perfeita metabolização.

 

Colágeno + Vitaminas + Minerais que fazem todo o sentido!

 

A vitamina C, comumente associadas ao fortalecimento do sistema imunológico, é capaz de colaborar para a síntese do colágeno e exponencialmente para a absorção dos peptídeos de colágeno e, consequentemente, nos resultados da suplementação. Mesmo quando observamos isoladamente os benefícios desta vitamina (manutenção do tecido conjuntivo, atuação proativa nos processos infecciosos e aumento da resistência dos ossos) e quando relacionamos aos propósitos da suplementação de “colágeno”, torna-se imprescindível sua associação – tornando ainda mais eficiente quando disponível em 100% das suas necessidades diárias.

A este mesmo princípio de associação vitamínica pode-se, ainda, creditar benefícios quando à suplementação de peptídeos de colágeno quando associado as vitaminas A (manutenção dos ossos e pele), vitamina E (prevenção dos danos oxidativos nos tecidos), vitamina D (manutenção ativa a homeostase de cálcio nos ossos, tornando-os mais fortes e saudáveis), B3 (micronutriente essencial para energia celular), B5 (ou ácido pantotênico, responsável pela saúde da pele e cabelos, tratamentos contra a acne e cicatrizações), B6 (ou piridoxina, é importante para a metabolização dos peptídeos de colágeno, além de ser responsável pela produção de epinefrina, serotonina e outros neurotransmissores), B7 (ou Biotina, corresponsável pela formação e saúde da pele, cabelos e unhas), B12 (comumente associado a manutenção do sistema nervoso e da “memória”, tem a importância oferecer saúde muscular e contribuir com a formação das células vermelhas).

Sem dúvida, nos termos da suplementação de “colágeno” em sua forma peptídica (peptídeos de colágeno) podemos considerar que, isoladamente, esta proteína vital gera inúmeros benefícios em médio/longo prazo. Mas quando associado as vitaminas A, C, E, D, B3, B5, B6, B7 e B12 os resultados são exponencialmente maiores em curto prazo, tornando-se mais eficientes em médio/longo prazo. Mas não podemos deixar de exaltar outros grandes partícipes para obtenção de resultados ainda mais expressivos: os minerais Cobre, Zinco e Manganês. Estas associações de minerais, muitas vezes ausentes, potencializam os resultados da suplementação dos peptídeos de colágeno:  o Cobre, responsável pela formação da melanina – que impede a formação de manchas na pele; pela produção da enzima lisil oxidase – responsável pela ligação cruzada de colágeno e elastina, essenciais para a formação de tecido conjuntivo forte e flexível, ao mesmo tempo que aumenta a absorção da vitamina C. O Zinco, responsável pela síntese de proteínas e divisão celular; Manganês, nutriente essencial para crescimento e densidade óssea, formação endógena do colágeno e ativação de enzimas que permitem a ativação de nutrientes chaves como as vitaminas B1, Biotina, C e E.

Pense diferente para você também. Nós fizemos isso.

 

Estudos apontam que a quantidade de vitaminas e sais minerais presentes na alimentação vem diminuindo gradativamente, principalmente frente a necessidade de produção em larga escala que não permite ao solo as condições normais de regeneração. Uma alimentação saudável e balanceada é imprescindível, mas nem sempre traz consigo a quantidade necessária das vitaminas e minerais que precisamos – e muitas vezes nos vemos frente a necessidade de suplementação.

Podemos afirmar categoricamente que este não é o melhor cenário. Seríamos muito mais felizes – e saudáveis – se pudéssemos seguir o exemplo de nossos ascendentes e consumir aquilo que é verdadeiramente orgânico, com todos seus benefícios. Mas infelizmente isso não é mais possível em nosso tempo.

E foi pensando justamente nisso que desenvolvemos Sachets – peptídeos de colágeno de alto desempenho. O colágeno Premium, singular, único em benefícios e resultados que foi, após intensa pesquisa e desenvolvimento, analisado em todos os detalhes para ser o melhor em sua categoria.

Sachets possui o melhor colágeno do mundo e, além disso, a melhor especificação técnica. Possui também as melhores vitaminas ao seu propósito – A, C, E, D, B3, B5, B6, B7 (Biotina), B12 com 100% de suas necessidades diárias (conforme recomendação da OMS) escolhidas e analisadas pontualmente, criando a mais perfeita associação para potencializar os benefícios. E, ainda, os minerais mais importantes – Zinco, Cobre e Manganês, também com 100% de suas necessidades diárias. Com isso, conseguimos ir muito além da nossa principal promessa: saúde, bem-estar, qualidade de vida e autoestima, em duas linhas que atendem aos mais variados públicos. Mas ainda assim, queríamos ir mais à frente. Adicionamos aromas e corantes 100% naturais, extraídos das mais variadas fontes: cártamo, hibisco, limão, dentre outros. Removemos os açúcares, traços de glúten e lactose através de modernos processos, desde a origem da matéria prima até seu envase. Assim, criamos a melhor experiência sensorial da categoria.

Por tudo isso, Sachets é sem dúvida, sua melhor escolha. Criado para que você não só reconheça os resultados, mas se encante também com todos os benefícios. E isso tudo nos impele a dizer, verdadeiramente, quem somos:

Sachets: o mais saboroso colágeno que você já experimentou. Com resultados que você nunca viu.

Que tal fazer isso por você? Clique aqui para comprar!

Mais colágeno, mais ácido hialurônico

Novidades e mais novidades…. Cada dia que passa um novo produto chega ao mercado prometendo revolucionar a nossa vida. Mas será que realmente fazem o que prometem?

A bola da vez é o ácido hialurônico, que promete preencher as linhas incômodas e revitalizar a pele do rosto através da estimulação de colágeno.

ácido hialurônico
ácido hialurônico

OK, mas o que é o ácido hialurônico?

Sabe aquela ruga que você notou no espelho? Ela aparece porque o seu organismo está deixando de produzir as substâncias que proporcionam a elasticidade da pele, como o colágeno e as fibras elásticas. E é aí que entra o ácido hialurônico. Ele é uma molécula capaz de reter alta quantidade de água e é usado para preencher os espaços entre as células, reduzindo sulcos na pele, rugas e linhas de expressão. Ele é injetado em algumas áreas do rosto para aumentar a umidade da pele, proporcionando uma pele hidratada, firme e lisa e ajudando a prevenir o envelhecimento precoce.

Parece um conto de fadas para quem busca resultados imediatos, mas muitas vezes, uma técnica invasiva e dolorosa não é, nem de longe, a melhor solução. Existem outros produtos que ativam a produção do ácido hialurônico no organismo de forma natural e produzem MUITO mais benefícios para você. É o caso do colágeno.

ácido hialurônico
Como o colágeno ativa a produção do ácido hialurônico?

Como o colágeno ativa a produção do ácido hialurônico?

O colágeno estimula a produção do ácido hialurônico no organismo. Este por sua vez, aumenta a umidade da pele e preenche os espaços entre as células. Sem injeções ou grandes procedimentos, apenas um copo de água, uma colher e um sachê. É só diluir o pó em um copo de água fria e pronto. Você tem uma deliciosa bebida e um alimento funcional altamente nutritivo pronto para beber, em qualquer hora, em qualquer lugar. Simples, não é?

Pense comigo: se você utiliza o ácido hialurônico para preencher aquele espaço e retirar suas rugas, imagine as vantagens de usar colágeno. O colágeno vai nutrir o seu corpo de forma infinitamente mais ampla. Vai amenizar o aspecto das rugas, prevenindo o aparecimento de novas, vai fortalecer seus cabelos e unhas, recuperar músculos e articulações, além de inúmeros outros benefícios om resultados em pouco tempo. E tudo isso por um valor muito mais baixo!

ácido hialurônico
O colágeno estimula a produção do ácido hialurônico no organismo.

Mas fique atenta, quando for comprar, confira o colágeno que está comprando e a procedência do produto. Existem inúmeros tipos de oferta de colágeno no mercado – em cápsula, em pó, na forma de bala – mas o que você talvez não saiba é que a maior parte delas não oferece a quantidade mínima de colágeno recomendada por dia. Além disso, nem todo colágeno é de boa qualidade. Na hora de pesquisar, certifique-se de estar levando pra casa peptídios de colágeno, que são um tipo de colágeno de melhor absorção no organismo, e por isso mesmo, com efeitos mais rápidos.

  • Estimula a produção de ácido hialurônico
  • Suaviza rugas e linhas de expressão
  • Hidrata e firma a pele
  • Auxilia na redução do estresse
  • Melhora a qualidade de vida
  • Previne o envelhecimento precoce
  • Cabelos saudáveis, brilhantes, sedosos e sem queda
  • Unhas fortes e bonitas
  • Pele firme e hidratada
  • Fortalece as unhas
  • Auxilia o controle de peso
  • Melhora a disposição
  • Aumenta a produção de neurotransmissores
  • Possui ação antioxidante de alta eficiência
  • Alivia dores nas articulações e músculos
  • Auxilia a regeneração muscular e das articulações
  • Aumenta a força e a massa magra corporal

Sentiu a diferença? Agora imagine tudo isso na sua pele. No seu corpo. Por isso, da próxima vez que ouvir falar sobre ácido hialurônico e bater aquela vontade de testar a novidade, pense se realmente vale a pena entrar na onda do momento. Além de caro, seus efeitos são concentrados ao local de aplicação, enquanto o colágeno age no corpo todo, de dentro pra fora.

Se quiser conhecer um pouco sobre o colágeno hidrolisado, multivitamínico e minerais Sachets, clique aqui.

Dores nas articulações: entenda por que elas aparecem e como evitar

Seus joelhos não são mais os mesmos. Ultimamente, você tem lidado com incômodos cada vez que sobe as escadas, caminha pelas ruas ou pratica alguma atividade física. E pior: sabe que tais incômodos podem evoluir e se transformar em dores agudas.

Por que essas dores aparecem? Por que as articulações se desgastam? Existem vários motivos que levam a isso. E você pode se encaixar em pelo menos um deles.

dores nas articulações
Dores nas articulações

Por que essas dores aparecem?

Os motivos variam de pessoas para pessoas, porém os mais comuns são:

  • Atividades repetitivas e de alto impacto
  • Doenças reumáticas como artrite e artrose
  • Sedentarismo

Infelizmente, atividades repetitivas e de alto impacto ocasionadas por esportes como o ciclismo e a corrida danificam a cartilagem, tendões e ligamentos, provocando tensões e dores nas articulações. Agora vamos pensar além: Se a atividade física repetitiva, intensa e/ou executada de forma errada é capaz de gerar dores, por um lado, o sedentarismo é um fator que, por outro, também provoca dores. Ou seja, ficar parado não é bom para ninguém, mas também se acabar na academia ou nas pistas não irá lhe ajudar.

Outra razão que provoca dores são doenças reumáticas como artrite e artrose. Essas danificam as cartilagens e articulações e, consequentemente, provocam dores e rigidez, além de limitar os movimentos, mas como essa questão é mais complicada pois envolve a sua saúde, o que pode ser feito é a prevenção destas doenças.

Como prevenir as dores?

Para quem pratica exercícios, os modos são:

  • Aquecer-se antes de qualquer execício físico
  • Respeitar os intervalos e os descansos entre as séries
  • Hidratar-se antes, durante e depois do treino ou de qualquer atividade.
  • Investir em suplementação pós-treino, como sachets de 20 gramas por exemplo, que você toma após o treino e previne todos os tipos de dores.
  • Contar com o acompanhamento de um profissional de educação física
  • Dormir pelo menos oito horas por dia
dores nas articulações
Dores nas articulações

Agora, para você que é sedentário, confira:

  • Evite o consumo excessivo de bebidas ricas em cafeína e em álcool
  • Alimentos com sódio podem reduzir a densidade dos ossos, então evite
  • Comece a praticar exercícios: pequenas caminhadas, ou outros exercícios podem impactar e muito na sua vida ativa.
  • Hidrate-se!
  • Suplemente-se com vitaminas e colágeno que irão ajudar nas suas articulações. Se quiser conhecer Sachets que possui tudo isso e muito mais, clique aqui.

Qual é a dor que mais atrapalha sua vida? Comente!

 

Osteoporose – 6 fatos que você precisa saber

Osteoporose – 6 fatos que você precisa saber

Não basta viver muito. É preciso viver com qualidade. A expectativa de vida no Brasil e no mundo, como se sabe, cresce anualmente. Com o envelhecimento progressivo da população no Brasil, surgem novas demandas e mais preocupações.

Um dos males que mais acomete os idosos mundo afora é a osteoporose, doença caracterizada pela perda da massa óssea e, consequentemente, pela fragilização dos ossos, aumentando o risco de fraturas e prejudicando a locomoção.

De acordo com a Fundação Internacional de Osteoporose, a enfermidade acomete cerca de 10 milhões de pessoas no Brasil, número que cresce com o envelhecimento da população. No entanto, a maioria dos afetados ignora que possui a doença. Selecionamos 6 fatos – alguns mais conhecidos, outros nem tanto – sobre a osteoporose que você precisa conhecer.

A osteoporose afeta ambos os sexos.
A osteoporose afeta ambos os sexos.

 

A osteoporose afeta ambos os sexos.

Cerca de 25% das mulheres com mais de 50 anos ou que já passaram pela menopausa são acometidas pela osteoporose, ao passo que cerca de 10% dos homens na faixa etária de 65 anos sofrem com a doença. Outros perfis de pessoas, como as mais jovens, também estão vulneráveis.

Queda de hormônios, ossos mais frágeis.

A cada ciclo de 7 a 10 anos, o corpo faz uma renovação de toda a estrutura óssea. A osteoporose acaba prejudicando essa nova formação por efeito das células que fazem a reabsorção óssea e daquelas que são responsáveis pela formação óssea. A falta de estrogênio (no caso das mulheres) e a falta de testosterona nos homens são fatores que aumentam essa reabsorção e, consequentemente, tornam os ossos mais frágeis.

Infância saudável, riscos reduzidos.
Infância saudável, riscos reduzidos.

Infância saudável, riscos reduzidos.

Uma pessoa que manteve uma alimentação rica em cálcio, vitamina D e ômega 3 durante a infância e a adolescência terá menos riscos de desenvolver osteoporose na fase adulta. Lembrando que a vitamina D é responsável pela absorção de cálcio pelo organismo.

Se expor ao sol nos horários corretos evita a osteoporose e até outras doenças
Se expor ao sol nos horários corretos evita a osteoporose e até outras doenças.

Sol do bem.

Além da alimentação, a exposição moderada ao sol (antes de 9h e após às 15h) é benéfica e ajuda a evitar a osteoporose e outras doenças. Cerca de 90% da vitamina D presente no nosso organismo é obtida a partir da exposição ao sol; apenas 10% vem da alimentação.

Vida ativa.

A fisioterapia oferece um trabalho de fortalecimento do músculo, ajudando a prevenir possíveis deformidades e fraturas ósseas, além de melhorar a coordenação e o equilíbrio do paciente, evitando quedas. Consulte o seu médico para saber qual atividade física (pilates, aeróbica ou outra) é a mais recomendada para você.

A suplementação é extremamente importante para prevenir os efeitos da osteoporose
A suplementação é extremamente importante para prevenir os efeitos da osteoporose

A importância da suplementação.

Dependendo da quantidade de vitamina D presente no organismo e da urgência em repô-la, pode ser necessário recorrer à suplementação. O colágeno em associação com a vitamina D e outros nutrientes beneficia não somente os ossos, mas os músculos, tendões e articulações, contribuindo para a manutenção de uma vida saudável na terceira idade, minimizando desconfortos e evitando a osteoporose. Consulte o seu médico e faça exames regularmente.

 

Agradecemos os seguintes profissionais por contribuírem com a elaboração deste blog post: Thatiane Costa Silva (endocrinologista), Carolina Pedroza (nutricionista) e Felipe Morais (fisioterapeuta).

Sol: Vilão ou Mocinho? Conheça os prós e os contras

Afinal, o sol faz bem ou mal para a saúde? Eis uma dúvida que atormenta muitas pessoas e divide profissionais da área de saúde. Sabe-se que, por um lado, a exposição em excesso e inadequada ao sol representa um grande risco à saúde da pele de muitas pessoas, especialmente as mais claras, que podem desenvolver câncer de pele. Por outro, o sol é responsável por 90% da vitamina D presente em nosso organismo. E a falta de vitamina D gera problemas.

vitamina d
A exposição ao sol é responsável por 90% da obtenção de vitamina D

Quanto mais clara for a pele de uma pessoa, maiores são as chances de desenvolver câncer de pele, risco que não isenta pessoas com outros tons de pele. Assim, pessoas com a pele, cabelos e/ou olhos claros precisam se cuidar mais, fazer o uso do protetor solar regularmente e se expor ao sol preferencialmente antes de 9h e após às 15h por tempo limitado. Isso mesmo, se expor ao sol. Essas pessoas ficam divididas entre o risco de desenvolver um câncer de pele e a possibilidade de não ingerir quantidade suficiente de vitamina D. Afinal, o uso do protetor solar, embora seja necessário, impede a entrada desse nutriente no nosso corpo.

vitamina d
O uso de filtro solar previne o câncer de pele

Por desempenhar diversas funções no organismo e ser responsável pela absorção do cálcio, a falta de vitamina d está relacionada a doenças como raquitismo na infância e osteoporose na terceira idade, além de doenças reumáticas (artrite, artrose), doenças cardiovasculares, diabetes, depressão e alguns tipos de câncer.

Peixes como sardinha, cavala e salmão e óleo de fígado de bacalhau são ricos em vitamina D. Como a alimentação é responsável por apenas 10% da absorção desse nutriente pelo organismo, há especialistas em saúde que recomendam a suplementação para que não ocorra a falta de vitamina D. Por isso, consulte seu médico ou nutricionista e verifique qual é a melhor solução para você.

Microfisioterapia: o que você precisa saber sobre essa terapia

De uma forma ou de outra, o nosso corpo registra os eventos traumáticos de nossa vida, desde a nossa gestação até o momento presente e a Microfisioterapia veio para ajudar.

Infelizmente ou não, alguns eventos da nossa vida deixam marcas e não apenas em nosso consciente e inconsciente. De uma forma ou de outra, o nosso corpo registra os eventos traumáticos de nossa vida, desde a nossa gestação até o momento presente. Quando estes traumas são tratados, nos deixam mais leves para seguirmos em frente com a nossa vida, mas e quando não são?  Sem querer esse abalo emocional pode evoluir e se transformar em algo mais grave. Para isso, surge uma terapia que acalenta nosso corpo: é a microfisioterapia.

 

O que é a microfisioterapia?

A microfisioterapia é uma técnica de terapia manual, dentro da fisioterapia, em que por meio de toques sutis no corpo do paciente os profissionais identificam registros de eventos traumáticos e vão estimulando o corpo a reorganizar. A microfisioterapia é embasada na física quântica, na embriologia e na filogênese.

microfisioterapia

Quando surgiu?

A microfisioterapia foi desenvolvida nos anos 1980 pelos franceses Patrice Benini e Daniel Grosjean. Chegou ao Brasil em 2005 e a Belo Horizonte cinco anos depois. Quem introduziu a técnica na capital mineira foi a fisioterapeuta Caroline Nery, referência na área. “A microfisioterapia é um tratamento complementar”, defende Caroline, ressaltando que a técnica tem sido cada vez mais procurada. “Hoje em dia a multidisciplinaridade na busca da melhora do paciente é o mais importante”.

 

Quantas sessões são necessárias?

Claro que varia de pessoa para pessoa, mas em média, cada paciente realiza três sessões, com intervalo de dois meses entre elas. “É claro que se o paciente vem com uma demanda e após uma sessão ele fica bem, outras não serão necessárias”, explica a fisioterapeuta.

Desorganizando para reorganizar: como funciona a microfisioterapia

Após a sessão o corpo entra no processo de autorregulação e, às vezes, se desorganiza para reorganizar. Nos dois primeiros dias após a sessão é comum as pessoas se sentirem mais cansadas, sonolentas ou terem outras reações. Isso faz parte do processo e não é um adoecimento, e sim o corpo se reorganizando. Sinal de cura.

 

Mapa do corpo: como a microfisioterapia trabalha.

Os franceses criadores da técnica, Patrice Benini e Daniel Grosjean, desenvolveram alguns mapas e, por meio deles, os profissionais especializados em microfisioterapia se orientam, buscando memórias de eventos traumáticos no corpo e, assim, estimulando-o a autorregular.

microfisioterapia

Conheça as patologias que podem ser curadas através da microfisioterapia

Os benefícios são vários e variam de acordo com cada paciente. Vale salientar que as memórias de eventos traumáticos de cada paciente podem vir desde a gestação, sendo algo difícil vivido pela mãe na gravidez até os dias atuais como um problema de família. Geralmente, pessoas que sofrem com patologias de fundo emocional são mais beneficiadas pela microfisioterapia. “Atendo pessoas que sofrem com enxaqueca, fibromialgia, doenças psicossomáticas, alergias, alterações no sono, ansiedade e dores físicas que se manifestam sem causa aparente”, diz a fisioterapeuta Caroline Nery. “Quando se trabalha uma emoção que está no corpo antes da doença se instalar é possível evitar o adoecimento”.

microfisioterapia

Onde encontrar?

Caso esteja em Belo Horizonte, você consegue agendar uma consulta com a fisioterapeuta Caroline Nery através de seu site clicando aqui. Em outra cidade, procure nas redes sociais, Google, ou em clínicas de fisioterapia onde encontrar profissionais que entender de verdade sobre essa terapia, ok?

 

E aí? O que achou dessa terapia? Teria coragem de experimentar e resolver esses problemas que te afligem? Responda nos comentários e conte pra gente!

7 práticas infalíveis que combatem praticamente todas as dores do nosso corpo! A 6ª vai te impressionar.

Dores. Quem nunca sofreu com elas? A parte do corpo atingida pela dor pode variar, assim como as causas. Passar muitas horas sentado, praticar atividade física de alto impacto após um longo período de sedentarismo, dormir de bruços, executar movimentos bruscos e assistir televisão deitado são algumas práticas que podem provocar desconfortos.

Saiba como combater as dores nas costas
Saiba como combater as dores nas costas

A boa notícia: é possível amenizar as dores, sejam ela musculares, no pescoço ou a temida dor nas costas. Quanto antes, melhor. Assim, é possível evitar que elas se agravem. Listamos sete soluções que são capazes de aliviar as dores e prevenir doenças relacionadas.

  • Acupuntura

    A terapia oriental de origem chinesa consiste na aplicação de agulhas em determinados pontos espalhados pelo corpo. Essa técnica ajuda a combater enxaqueca, cólica, fibromialgia e stress, dentre outros males.

  • Musicoterapia

    Você com certeza já ouviu falar que uma boa música ajuda a você a relaxar, fato comprovado cientificamente. A técnica pode ajudar as pessoas a se comunicarem e se relacionarem melhor, além de aliviar sintomas causados por doenças.

  • Aromaterapia

    É um ramo da fitoterapia que utiliza óleos de plantas para o tratamento de desequilíbrios emocionais. Ela se baseia no efeito psicológico que os aromas produzem nas pessoas. A técnica auxilia no controle do estresse e no tratamento de dores e desequilíbrios emocionais.

  • Pilates

    Pode ser praticado por pessoas de diversas faixas etárias. Além de fortalecer os músculos e auxiliar na correção da postura, o pilates é recomendado para quem sofre de problemas na coluna como escoliose, hérnias, cifose e lombalgia.

  • Yoga


    Além de trabalhar o equilíbrio, a resistência, a coordenação e a melhora da postura corporal, a prática de yoga, quando bem executada, pode ser uma aliada para reduzir lesões degenerativas e dores.  

  • Suplementos

    O consumo de proteínas é indispensável, a exemplo do colágeno. De origem animal, pode ser encontrado em alimentos como carnes e obtido por meio da suplementação. Para promover efeitos, o produto à base de colágeno precisa conter no mínimo 8g por porção. Quando consumido regularmente, o colágeno é capaz de atenuar os efeitos do estresse mecânico, proteger articulações, tendões e ligamentos e promover a regeneração muscular.

    Como aliviar as dores do corpo
  • Massagens

    O tipo de massagem pode variar de acordo com a sua necessidade. Voltada para atletas e praticantes de atividades físicas, a massagem desportiva pode ser feita antes ou após o treino. A relaxante promove o equilíbrio mental e corporal, além de aliviar o stress e a tensão muscular, aliviando consideravelmente as dores musculares. Por meio do estímulo de pontos vitais do corpo, o shiatsu ajuda a reequilibrar as energias.Todas essas práticas auxiliam você a reduzir as dores incômodas que sente em várias regiões do corpo, sejam elas no pescoço, costas, ombros, etc. Se as dores persistirem ou aumentarem, consulte um médico, ok?Compartilhe esse artigo e ajude outras pessoas!